VARZEDO - FAMÍLIA É DESPEJADA POR DECISÃO JUDICIAL E FORAM MORAR DEBAIXO DE LONA.

18/12/2012 20:47

 

DEZ
18
 14:06h
Família de Varzedo é despejada por decisão judicial e foram morar debaixo de lona 

A Juíza de Direito da 3ª Vara Cível e Comercial da Comarca do Fórum Desembargador Wilde Oliveira Lima, em Santo Antônio de Jesus, Indira Fábia dos Santos Meireles, expediu um mandado de reintegração de posse movida por Ranulfo de Souza Barreto e Zélia de Souza Barreto, contra Marivalson de Souza Barreto, de um imóvel localizado na Praça da Feira, s/n, em Varzedo. No último domingo (16), muitos moradores daquela localidade cercaram a área impedindo que a polícia cumprisse o mandato. Segundo a vizinhança a família mora há mais de 40 anos nessa residência. 

Marivânia Barreto, irmã do proprietário da residência Marivalson de Souza Barreto, 50 anos, informou que na manhã desta terça-feira (18) a polícia esteve no local para realizar o despejo, “uma caçamba de lixo tirou os móveis da casa de meu irmão, isso é uma humilhação, peço socorro, eles estão morando embaixo de uma lona e a população de Varzedo está fazendo doações para meu irmão e minha cunhada, os porcos que eles criavam foram colocados na quadra de esportes da cidade, isso é um absurdo”, alegou. Perguntada se o prefeito Radaman já se manifestou para ajudar os desabrigados, Marivânia assegurou que não quer doações da parte do prefeito, apenas queria compreensão de parte da família dele.

(Os porcos foram deslocados para quadra de esportes)

 

Edson, um dos cunhados de Marivalson de Souza Barreto, 50 anos, proprietário da residência, explicou que no fundo da residência está sendo construído o estádio da cidade. “Uma casa que até oito anos atrás não valia nada, hoje está sendo muito valorizada. A família é do Prefeito Radaman e entrou na Justiça para tirar o terreno do meu cunhado. A ação está cheia de aberrações, tomaremos providências”, desabafou. Segundo ele, diversos policiais militares fortemente armados estiveram ao local para retirar a família da casa e caçambas de lixo da cidade foram enviadas para retirar os móveis. Ainda segundo Edson, seu cunhado não tem para onde ir, “não foi oferecido nenhum acordo, pois eles não têm ‘jogo de cintura’. Meu cunhado tem toda a documentação da casa, mas infelizmente ninguém nunca se deslocou para ver isso. Ninguém acredita na nossa palavra, até hoje nenhum representante do Poder Judiciário esteve aqui, nem o Ministério Público, a juíza não tem culpa, ela não conhece o caso com profundidade”, concluiu. 

Reportagem e Fotos: Voz da Bahia

(Família e roupas embaixo de lona)

(Caminhão leva a mudança para Fórum de SAJ)

 

FONTE: VOZ DA BAHIA

POR: MURILO MOURA  DRT/BA  4157

 

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!